Igreja Adventista do Sétimo Dia de Americanópolis

Tiago White

A peça de ferro, com uns 15 cm de comprimento e quase um quilo de peso o havia atingido na testa, deixando um corte e uma contusão grave que as pessoas também podiam ver. Tiago garantiu aos ouvintes que não guardava rancor contra o homem que o havia jogado; desejava que a misericórdia e compaixão de Deus estivessem com essa pessoa. Suas palavras seguintes deram o recado: “Por que ficaria eu ressentido com esse insulto, quando meu Mestre teve Suas mãos pregadas por cravos como este?”

O homem que havia causado aquele tumulto estava muito quieto, ouvindo cada palavra. Quase cem pessoas pediram oração naquela noite. E o Sr. White orou por elas, sim, com voz e linguagem tais como nunca antes tinham ouvido. Foi uma multidão submissa e transformada que ouviu com referência a oração de encerramento.

Despedindo o povo, o jovem Tiago tentava passar pelo meio da multidão quando sentiu que alguém lhe tomou o braço e o guiou para fora. Tiago não conhecia o homem, mas ele parecia familiar. Quando se haviam afastado da multidão, Tiago se virou para falar ao seu acompanhante, mas ele não estava mais ali…

Quer saber o fim da história? O livro “Retrato dos Pioneiros” (Norma J. Collins, CPB, 2007) torna reais detalhes inspiradores da vida dos primeiros adventistas.

Um pouco da Palavra

“Bendito o homem que confia no Senhor, e cuja esperança é o Senhor.”
(Jeremias 17:7)